+55 41 3223-7708 | 98739-8371

Postado 22 de dezembro de 2020

Haicai Bondinho

Por Alvaro Posselt

Uma boca maldita

espalhou por toda a XV

que o bondinho apita


Localização:

Comendador Araújo, ao lado do n°24

Sobre o autor(a):
Alvaro Posselt é poeta curitibano (02/12/171). Tem 9 livros publicados. Seus haicais aparecem na cidade através de murais promovidos pela ACGB. Em um deles, na Travessa da Lapa, um dos poemas ficou bem conhecido pelos curitibanos: Curitiba não nos poupa / Ontem tomei sorvete / Hoje tomo sopa. Seus haicais também apareceram em embalagens de sorvete e pão, copos e canecas em cafeterias, camisetas e até em tatuagens.
Voluntariamente, o poeta faz oficinas de haicai em escolas públicas. Transformou sua casa em espaço cultural, a Casa Posselt, onde recebe escolas para oficinas. Seu sonho: transformar Curitiba na capital do haicai.

Sobre o poema:
No poema do Bondinho, juntei 3 ícones da cidade: a Rua XV, a Boca Maldita e o próprio Bondinho. Então foi só colocar uma pitada de humor e imaginação. Gosto muito deste poema por juntar estes 3 elementos, que estão ligados por uma quadra, e ainda brincar com o sentido do nome Boca Maldita.

Desenvolvido por