+55 41 3223-7708 | 98739-8371

Postado 21 de dezembro de 2020

ACGB chega aos 19 anos com nova identidade visual

Entidade é responsável por recuperar gratuitamente calçadas e muros de Curitiba; No mês passado, alpinistas urbanos lavaram o Obelisco da praça do homem nu

Fundada em 2000, com o propósito de recuperar áreas degradadas da cidade de Curitiba, a Associação dos Condomínios Garantidos do Brasil (ACGB/Vida Urbana) chega aos 19 anos
com nova identidade visual.

Durante quatro meses, um estúdio de design contratado pela associação desenvolveu uma nova logomarca para a entidade. A ideia, segundo Deisi Momm Fonseca, coordenadora de projetos da ACGB/Vida Urbana, era tornar a nova marca mais dinâmica e funcional. “A logo representa um trevo de quatro folhas e cada uma delas contém um desenho conceitual das nossas atividades”. A identidade vai além disso. Segundo a coordenadora, é possível fragmentá-la e usá-la independentemente. No caso dos calceteiros que trabalham diariamente na recuperação das calçadas e na reposição do petit-pavê do passeio público, a logomarca em seus uniformes será aquela que determina sua atividade.

O projeto de desenvolvimento da nova identidade passou por várias fases de aprimoramento e seis versões até chegar ao resultado final. De acordo com Luiz Fernando de Queiroz, a logomarca tal como foi desenvolvida consolida a reputação da ACGB/Vida Urbana. Catarinense radicado em Curitiba desde os anos 60, Queiroz é o criador do sistema Condomínios Garantidos, cuja rede de empresas contribui para a manutenção da entidade.

De acordo com ele, a ACGB/Vida Urbana foi fundada para transformar a cidade num lugar mais agradável, humano e solidário. “O trabalho consiste em criar e implementar soluções que minimizem os impactos causados pelas calçadas danificadas e pichações, bem como combater os problemas que a desordem do meio ambiente urbano causa no dia a dia. As metas são realizadas através de diferentes ações, tais como campanhas junto à comunidade, atividades de conscientização em escolas, com distribuição de materiais educativos, e revitalização de locais públicos de grande circulação.

A associação, que completou 19 anos neste mês, conta hoje com 18 funcionários, 14 atuando como zeladores e quatro na área administrativa. Segundo Deisi, o primeiro projeto implantado pela ACGB foi o Zelador da Vizinhança, voltado para a restauração e recuperação de muros pichados e calçadas.

“Na medida em que cuidamos da cidade, também cuidamos das pessoas, já que essas ações impactam não apenas os espaços físicos, mas principalmente as pessoas e famílias envolvidas
no trabalho da ACGB/Vida Urbana. E aqui incluímos os jovens, que antes pichavam a cidade”.

Outros projetos desenvolvidos são o Alpinistas Urbanos, para limpeza de pichações em prédios e monumentos; o Poesia em Cores, de intervenções que destacam a arte e cultura em áreas antes
degradadas; e o Passeio Nota 10, que recupera calçadas e orienta moradores na construção de passeios de acordo com as regras de urbanismo e acessibilidade. Recentemente, a ACGB assumiu a missão de revitalizar o obelisco da Praça 19 de Dezembro, onde está instalada também a estátua do Homem Nu. Durante três dias, alpinistas urbanos limparam as quatro faces do monumento, utilizando para isso de técnicas de rapel. O obelisco
tem 44 metros, o equivalente a um prédio de 15 andares.

*Com a colaboração de Bebel Ritzmann.

Desenvolvido por